sábado, 26 de maio de 2012

Escassez...



Imagem: Tumblr


 

Eu já senti este frio antes

E já comi desta mesma sopa morna

Que não esquenta por dentro,

simplesmente não deixa morrer...

Sem alimento, as palavras migram

nem a poesia nidifica em mim



(Wania)










19 comentários:

  1. Respostas
    1. Marcinha,

      Gosto qdo me gostas, amiga!


      Bj grande e lindo findi pra ti

      Excluir
  2. um frio que queima e não derrete!

    quando a poesia respira um último momento d'or
    somos assim poetisa reféns do amor inexistente.

    bjs de lã
    ns

    ResponderExcluir
  3. Nelson,


    Um frio que chega doer...

    ... mas amor que é amor faz reféns?
    Espero que a poesia sempre me salve!!!


    Teu beijinho me aqueceu :)

    Bjinho de outono

    ResponderExcluir
  4. Wania, no inverno sempre me sinto assim, com seus dias cinzentos...

    Lindo como sempre ;) Dois beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii, Luciano!


      Acho que eu é que ando meio cinzenta... rsrs!


      Amei te ver aqui!
      Obrigada pela fartura!

      Bjs mil

      Excluir
  5. Sei como é... Ando tomando dessa sopa morna.

    Mas eu me acolho aqui, sinto-me em casa.

    Beijo, querida.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Larinha...

      Eta sopinha ruim, né????


      Mas aqui sempre serás bem vinda, minha querida!

      Bj de letrinhas ;)))

      Excluir
  6. Nesse inverno latejante
    tuas palavras me servem
    como crotons de saudades!

    Lindo querida,
    Sam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Samara,


      Saudade sim, do calor dos encontros!
      As pessoas amornam tão facilemnet hoje em dia...


      Obrigada, amiga!
      Bjinhos

      Excluir
  7. Sei bem desses frios das palavras, essas ausências,
    A vida é feita desses momentos também,
    Temos que buscar no silêncio das palavras
    o sentido de tudo isso,

    bjs amiga!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ester,


      O meu silêncio anda tão triste que se perdeu de tanto tentar buscar o sentido de tudo isso...


      Agradeço a ternura que sempre vem junto com as tuas palavras, explicam bem o valor da amizade! :)

      Bjão, querida!

      Excluir
  8. Sempre...é delas que precisamos...são elas que fazem e destroem!

    []s

    Rafa

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rafael

      Tens razão !

      Bj grande, amigo querido!

      Excluir


  9. Tudo anda tão escasso,
    até as visitas aos amigos, Dra Poeta!


    Ops!
    As palavras "migraram"...
    quase sem querer da minha boca!

    Ah! ah! ah!

    :o)

    ResponderExcluir
  10. Tonho

    A vida, as vezes nao é tão colorida quanto a poesia, Precisamos de pausas!

    Obrigada pela presença!
    Bj

    ResponderExcluir
  11. Olá, querida
    Esse desestímulo sai de nós pela força do Amor que nos vem em auxílio...
    Bjm de paz

    ResponderExcluir
  12. Porque será que eu sei como é isso? rss
    É só hibernar um tantinho que tudo passa, até o nada...

    Você é a mais clara e iluminada de todas as Marias!

    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Oi Wania
    Com tanta escassez por aí não podemos nos perder também.
    Olhemos ao redor, vamos dar um pulinho pra ver o mar rs
    e a poesia brotará...
    Linda como sempre, voce á própria poesia amiga.
    beijinhos

    ResponderExcluir

"Uma palavra caída
das montanhas dos instantes
desmancha todos os mares
e une as terras mais distantes..."
(Cecília Meireles)

Que bons ventos te tragam mais vezes!