sexta-feira, 2 de outubro de 2009

DESenganada...


Sempre fui avessa a agulhas e linhas

Suturo pele,

mas não faço bainha


Sempre fui avessa a grandes noitadas

Trabalho na madrugada,

mas durmo sozinha


Sempre fui avessa a sofrer por amor

Alivio dores,

mas não encontro a cura para as minhas


(Wania)




Trabalho artístico do meu querido amigo Tonho do Pô ética

AmorTECEdores

que tem uma relação direta com este meu poema.

Obrigada por enriquecer o meu post!



42 comentários:

  1. Ótimo poema, Wania. Perfeito na forma e no conteúdo.
    Parabéns!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Nossa! Perfeito, Wania! Lindo! Beijo!

    ResponderExcluir
  3. Lindo..
    se é verdade ou não, costura bem as palavras, e vive em harmonia com elas, porque casou aqui de forma branca..
    beijos, lindo final de semana pra ti..

    Chris

    ResponderExcluir
  4. Muito bonito o poema... diz muito em poucas palvras!

    Beijinho

    ResponderExcluir
  5. Doutorada em DOR...

    Doutorada em poesia!

    Wania vou te mandar um desenho
    que lembra este poema...

    Tem cura sim Dra.

    ahahah!

    Beij♥ ← nele!

    ResponderExcluir
  6. Sabe, Wania,
    acho que é na cura dos Outros
    que encontramos a nossa própria.

    Falo isso por experiência própria.

    Ah, tem também as dores incuráveis, né. Essas a gente simplesmente aceita.

    Bjo grande!
    Ótima reflexão.

    ResponderExcluir
  7. Nossa, sou meio desse tipo tbm. Como é bom ler seus poemas.
    Beijos carinhosos!

    Ps.: Obrigada pelos comentários, amo todos.

    ResponderExcluir
  8. Belíssimo, Wania!

    Forma e conteúdo! Amo os doentes, e acho que é na hora que mais eles precisam de pessoas. Um toque, um carinho, uma palavra que seja é meio passo para a cura!

    Parabéns amiga!

    Beijos

    Mirse

    ResponderExcluir
  9. Nossa, doeu na alma. Vc tem muita sensibilidade!

    Obrigada pela visita!

    Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Fred

    Gosto quando vens aqui!
    Obrigada pelas tuas palavras tão carinhosas e pelo incentivo de sempre!

    Bjo grande pra ti

    ResponderExcluir
  11. Lu, querida!

    Fico contente em saber.
    Obrigada pelo carinho constante!

    Muitos beijos pra ti!

    ResponderExcluir
  12. Christi...

    Aqui é verdade sim...
    Faço isso diariamente na minha profissão!

    Obrigada pelas palavras tão gentis e pela visita!
    Adorei,

    Bjinho carinhoso pra ti!

    ResponderExcluir
  13. Oi, Ellen

    Muito bom te ver por aqui!

    Que bom que gostou, fico feliz em saber!

    Agradeço a visita,
    Bjs

    ResponderExcluir
  14. Tonho, querido!
    Tu és um docinho, obrigada pelo afagos na minha Alma!

    Tem cura!!!
    Que bom ouvir isso, então não estou desenganada... OBAAAAAA!!!

    Bjo grande pra ti!

    PS: vou esperar o teu desenho e desde já te agradeço a atenção.

    ResponderExcluir
  15. Talita
    Tens razão, isso é um bate-volta! Concordo contigo!

    Obrigada pela presença e pelas palavras!
    Bjinho carinhoso pra ti!

    ResponderExcluir
  16. Lara querida!

    Eu gosto muito de ler os teus também!

    Bom saber que tu tb é meio assim...assim... sinal que temos algumas coisas em comum...rsrsrs!

    Bjão pra ti

    ResponderExcluir
  17. Mirse minha amiga querida!

    Sabe, concordo plenamente com o que tu dizes aqui: a cura é muito mais que uma receita, uma medicação, um diagnóstico certo...é antes de tudo uma escuta, um sorriso, uma atenção, um gesto, um ombro! Sem dúvida, metade do caminho para cura!

    Obrigada pela presença e pelas palavras que complementaram o que eu escrevi!

    Bjão pra ti

    ResponderExcluir
  18. Ai, Ana Lúcia...

    Não era para doer tanto... a dor era minha!

    Agradeço a tua presença e teu comentário.
    Bjinho carinhoso pra ti

    ResponderExcluir
  19. Lindo poema Wania, onde o eu-lírico se expressa de forma intensa, num estado de melancolia bem caracterizado pelas analogias poéticas e pela imagem ilustrativa. Sua sensibilidade e habilidade na "costura" poética são admiráveis. Bj.

    ResponderExcluir
  20. Oi fofa! Se a poesia fosse minha, juro que chamaria de enfermeira! rss...Maravilhosa a tua criação!
    esmaques pra ti e um ótimo findi!!!

    ResponderExcluir
  21. Úrsula

    Obrigada pelas palavras e pela interpretação, fico muito contente de ouvir isso de ti e pode ter certeza que isso me estimula cada vez mais a escrever, e escrever melhor!

    É um prazer muito grande pode ter o retorno tão imediato dos amigos que tb gostam e valorizam a escrita! Agradeço do fundo do meu coração a tua visita e o teu carinho!

    Beijo grande pra ti, amiga querida!

    PS: estou lendo "Quando nem Freud explica, tente a poesia" de Ulisses Tavares, indicado por ti lá no Maria Clara: estou adorando!
    Obrigada pela dica, valeu demais!!!!

    ResponderExcluir
  22. Oi, Marisete

    Obrigada pela visita!
    Que bom que tu gostou, ouvir isso aquece o coração da gente e compensa todo o trabalho!

    Enfermeira??.. nada contra...mas acho que eu ainda fico com o meu...rsrsrsrs!

    Bj carinhoso pra ti

    ResponderExcluir
  23. Wania,

    mais um poema perfeitinho... bem casadinho!

    Uma noite de paz!

    Adoro vir aqui...

    Bjs.

    ResponderExcluir
  24. Dalva

    Obrigada pelas palavras!
    Eu gosto muito de te receber por aqui...é sempre um prazer enorme, pode acreditar!

    Que os Anjinhos embalem teu sono,
    Bjinho carinhoso pra ti!

    ResponderExcluir
  25. hummm... também sofro deste mal. enfim...
    lindíssimo, wania. gosto demais da tua poesia. beijo, bom fim de semana!

    ResponderExcluir
  26. Oi, Nydia

    Feliz em te ver por aqui!

    Muita gente sofre deste mesmo mal, infelizmente...

    Agradeço as tuas palavras, sopro de vida pra mim!
    Olha eu também gosto demais do teu trabalho, é sempre um prazer ler o que tu tão bem escreve!

    Um final de semana iluminado pra ti tb,
    Bj grande pra ti!

    ResponderExcluir
  27. Wania
    Adorei este, mas sempre adoro teus poemas, estou sendo repetitiva rs :)
    O Tonho faz coisas bem legais, adoro!
    bjs linda
    Gi

    ResponderExcluir
  28. Olá Wania...

    Senti essas poucas linhas assim de uma maneira muito especial, sabes?

    Fez-me de novo pensar que tantas e tantas vezes, conseguimos ajudar os outros, em palavras, gestos, emoções... e depois nem conseguimos fazer nem metade por nós próprios. Porquê? Seá assim tão dificil? As palavras certas só funcionam para os outros?

    Um óptimo fim de semana para ti...
    Rolando

    ResponderExcluir
  29. O Tonho é demais, que ilustração linda! Ficou perfeita para o seu poema. Amei! Beijos para os dois.

    ResponderExcluir
  30. Gi, eu sempre gosto de saber que tu gosta do que eu escrevo! Para mim nunca é demais ouvir isso!

    Bjão carinhoso pra ti!

    ResponderExcluir
  31. Rolando, eu me questiono muito sobre isso, sabia?
    Acho que pra curar as nossas dores a gente tem que ir cicatrizando as nossas feridas. Muitas vezes achamos que aquela "casquinha" já está seca e quando mexemos num cantinho ela sangra de novo... As cicatrizações tem que vir de dentro pra fora, implicam em mudanças, implicam em comprometimentos comigo mesmo... processo muitas vezes lento e dolorido!

    Curar as feridas alheias implica somente em emprestar nossa "caixa de primeiro socorros" sempre tão equipada, tão à mão e tão disponível, exceto pra nós mesmos!!!

    Obrigada pela visita e rico comentário.

    Um final de semana especial pra ti,
    Bj grande!

    ResponderExcluir
  32. Lara!

    Obrigada pela tua presença sempre tão amável... és uma brisa da manhã que suavemente perfuma por onde passa!

    Agradeço tb pelo Tonho, ele com certeza vai adorar saber disso!

    Bj ensolarado pra ti!

    ResponderExcluir
  33. Mulher bonita, inteligente, simpática... Ei, este sujeitinho lírico não é você, você tem o mundo aos seus pés!

    Beijo, Wania!

    ResponderExcluir
  34. Puuuuuxa, Henrique!

    Ganhei meu dia!!!!!!!!!!
    Obrigada, tu me encabula assim!

    Vou pensar muito no que tu me disse aqui...
    I promise you!

    Bj carinhoso pra ti

    ResponderExcluir
  35. Muito bom.
    Em uns as dores amortecem. Noutros o amor tece dores e tece, tece, tece...
    Parceira perfeita com o Tonho resultou em forma, conteúdo e imagem em harmonia.

    Beijos e bom domingo.

    ResponderExcluir
  36. É uma pura delícia vir aqui.
    Parabéns a você a ao Tonho por esta maravilhosa parceria!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  37. Mai

    Agradeço as tuas palavras, afagam a Alma!

    Seguimos tecendo dores, amores, cores...

    Nós dois agradecemos,
    Bj carinhoso pra ti

    ResponderExcluir
  38. Delícia é poder contar com uma amizade como a tua, Maria Augusta!

    Obrigada pela presença constante por aqui!
    Gosto demais!

    A "dupla" agradece...
    Bjão

    ResponderExcluir
  39. Wania querida, geralmente é assim, sabemos o remédios para os outros mas para nós nao.

    Lindo poema, linda a imagem escolhida por você.

    Um grande beijo

    ResponderExcluir
  40. Obrigada, Georgia!

    Gosto quando vens aqui!

    Bjs

    ResponderExcluir
  41. É tão bom quanto a imagem casa com as palavras e vice-versa, eu gosto muito dessas parcerias.
    Lindo poema, singelo e que aquece a alma.
    Beijos Tempestuosos!

    ResponderExcluir


  42. Obrigada pelas tuas doces palavras !
    Ler o que tu me escreveu tb aquece a minha!

    Bjos mil

    ResponderExcluir

"Uma palavra caída
das montanhas dos instantes
desmancha todos os mares
e une as terras mais distantes..."
(Cecília Meireles)

Que bons ventos te tragam mais vezes!