quarta-feira, 1 de junho de 2011

Pratas da casa...



Imagem da internet



Como os talheres de prata,

azinhavrados pelo tempo,

são os amores antigos:

não refletem mais o brilho do olhar,

mas o fel ainda afia o fio

(Wania)





14 comentários:

  1. [palavra lavrada em prata antiga, renovada]

    um imenso abraço, Wania

    Leonardo B.

    ResponderExcluir


  2. "Um grande DESAFIO a manutenção da casa..."

    :o)

    ResponderExcluir
  3. Intensa e forte poesia,Wania! beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. Azinhavre no fel da língua...

    Beijo, Wania!

    ResponderExcluir
  5. Bem dito, Wania...desse jeitinho que só você sabe!
    Beijos,

    ResponderExcluir
  6. Na prata dos dias o desafio de manter o brilho no olhar apesar do breu do esquecimento...

    Encantado estou com teu cantinho, Wania! Estarei sempre por aqui!

    Beijos de luz no seu coração

    Deus seja contigo

    Fragmentos

    ResponderExcluir
  7. O que gruda com o tempo sempre arranha mais para se tirar.

    Excelente analogia.

    Beijo, querida.

    ResponderExcluir
  8. Oi amiga querida, bonitas metáforas num poemeto de encher os olhos e a alma... Beijo grande.

    ResponderExcluir
  9. o antigo è lindo, mas um amor "antigo" doi...
    beijinhos, minha linda Vivian, coloco anonimo a ver se assim vai até voce, myra

    ResponderExcluir
  10. ai, que frio na barriga desses amores que cortavam com o fio.lindo,lindo Wania...vc sempre ótima

    ResponderExcluir
  11. Belo post, WANIA !

    Deixo um beijo adoçado.

    ResponderExcluir
  12. que lindo Wania, os amores refletem essa essência de quem ama nas palavras doces com que escreves

    bjs

    ResponderExcluir
  13. Eu sempre acho que amores precisam o tempo todo de cuidados especiais, como a prataria que precisa de lustre constante. rs

    bacio

    ResponderExcluir
  14. Leo,

    Tonho,

    Chica,

    Marlene,

    Taninha,

    Wilson,

    Lara,

    Úrsula,

    Myra,

    Adriana,

    João,

    Luiza,

    e Lu,


    Obrigada pelo presença e pelas palavras deixadas. Vocês são prata que nunca perdem o brilho...


    Bj especial em todos.

    PS: desculpem a minha ausência, ando meio afastada dos blogues amigos, mil coisas pra resolver, o tempo anda curtíssimo, Paris anda me acenando muito nestas últimas semanas e eu nunca resisto à sua luz ;))))) À bientôt!

    ResponderExcluir

"Uma palavra caída
das montanhas dos instantes
desmancha todos os mares
e une as terras mais distantes..."
(Cecília Meireles)

Que bons ventos te tragam mais vezes!