segunda-feira, 25 de outubro de 2010

Ventos elíseos - parte 2




Petit passeio, grandes emoções...


O final de semana foi chuvoso, mas o cinza não conseguiu esconder as cores da Cidade Luz.
Domingo, perto do meio dia peguei a linha 6 do metrô, para mim uma das mais bonitas. Um metrô pode ser bonito? Deixa eu explicar o motivo do meu entusiasmo: esta linha tem um trecho que sai para superfície nos levando do mais completo escuro para a mais bela visão do Sena coroado pela Torre Eiffel. Para quem não espera, como eu na primeira vez que estive aqui em 2007, é de emocionar. Ontem mesmo, uma estação antes, embarcou um rapaz tocando no seu acordeom “Sous le ciel de Paris” e ver de novo aquela imagem que descrevi  embalada por esta música, fez a minha emoção transbordar outra vez!
Cheguei em Étoile. O trottoir nas calçadas da famosa Avenue Champs Elysèes comprova que o frio só existe do lado de fora.  Meu destino: Petit Palais. Fui visitar uma exposição de fotografias “Reporters sans frontières” de Pierre e Alexandra Boulat e, consequentemente, o interior do “pequeno” palácio que ainda não conhecia.


 Ele foi construído pelo arquiteto Charles Girault para a Exposição Universal de 1900 junto com o Grand Palais e a Ponte Alexandre III  e abriga hoje o museu das belas artes de Paris. A construção é belíssima. A fachada grandiosa e o pórtico de entrada todo dourado, um lindo trabalho em ferro forjado, é majestoso. No interior, as grandes galerias são alimentadas por luz natural através de grandes superfícies vidradas, cúpulas transparentes e uma série de largas janelas nos brindando com mais um belo teatro de luzes e sombras. No centro, entre corredores margeados por imensas colunas, abre-se um jardim exuberante. Dentro do palácio, a leveza da arte em contraste com a imponência da arquitetura. Cada detalhe, cada obra me remetem ao passado e me fazem pensar nas tantas mãos que tão habilmente fizeram estas maravilhas. Pensariam eles que estariam perpetuando o tempo materializando as suas sensibilidades?


A exposição de fotografias de Pierre e Alexandra Boulat, pai e filha que foram dois grandes nomes do fotojornalismo francês, é igualmente bela. São cem fotos pela liberdade de imprensa retratando, o pai, celebridades, política, moda e, especialmente, Yves Saint Laurent e a filha focando um terreno mais delicado e em áreas de risco como Kosovo, Bósnia, Iraque e Palestina.
A tarde terminou com uma caminhada pela avenida em direção ao Arco do Triunfo. O vento gelado soprando no meu rosto fazia questão de me acordar para esta realidade. O gris que pintou o dia não conseguiu resistir a força do amarelo que trouxe o entardecer. 
As emoções em Paris se encontram em cada esquina, basta ter olhos para ver!



Primeira fotografia de Patrick Giraud, Petit Palais en 2006   
e as demais foram encontradas na internet 

 

11 comentários:

  1. voce me leva aqui passeando por Paris, com vcoe...deve estar fazendomuito frio, se aqui eu ja estou encerrada em casa pelo tempo de chuva, ja frio e o pior é este vento...e infelizmente nao é Paris, muitos beijos minha linda Wania, adorei como voce descreve tudo!!!

    ResponderExcluir
  2. Wania, minha querida!
    Ter você aí, fazendo lindos passeios e repartindo isso conosco, é uma maravilha.
    Grata, querida!
    Abraço e beijinhos.

    ResponderExcluir
  3. Minha amiga, a palavra é BELO!

    Lindo post! bjs

    ResponderExcluir
  4. É bonito que as viagens para levar-nos com a sua prosa tão animada e cheia de nuances. Aqui no Peru, está nublado e, ocasionalmente, aparece timidamente sol, entre nuvens. Um abraço

    ResponderExcluir


  5. Bons encantaVENTOS!

    Bonne Sorts - Moulinets!

    Bisous!

    ResponderExcluir
  6. Ai que delícia, Wania, saber de você assim tão longe-tão perto.

    E ainda nos leva junto nessa viagem.

    SHOW de postagem!

    Beijos!

    Mirze

    ResponderExcluir
  7. Estou adorando viajar contigo.

    Beijo, flor!

    ResponderExcluir
  8. Myra,

    Zélia,

    Marcinha,

    El Drac,

    Tonho,

    Mirze,

    Larinha

    Amigos queridos, agradeço a presença de vocês aqui. As palavras de todos aquecem meu coração e dimuem a distância.

    Bj grande em todos.

    ResponderExcluir
  9. Oi Waninha!

    ...me sinto maravilhado, como se estive em seus passos... e por aqui tenho a impressão de estar ficando para trás da velocidade das postagens, antes tivesse um trem de metrô onde ao dormir acordamos para a arte dos amigos virtuais em belos e verdadeiros sonhos.

    bjinhs
    ns

    ResponderExcluir
  10. Nelson


    Que bom saber disso, sabia?
    Paris me faz sonhar tb...

    Bj carinhoso par ti

    ResponderExcluir
  11. Minha amiga, sou grata por compartilhar conosco os seu momentos felizes, de beleza, arte e emoção.
    Sua generosidade é abençoada.

    Estamos todos, com um pedacinho do coração em Paris, ao seu lado.

    bjs
    Rossana

    ResponderExcluir

"Uma palavra caída
das montanhas dos instantes
desmancha todos os mares
e une as terras mais distantes..."
(Cecília Meireles)

Que bons ventos te tragam mais vezes!