terça-feira, 29 de junho de 2010

O pente da infância...








No balanço parado

do quintal do Tempo

Ainda me vejo menina

Embalando-me...

Suave pente da infância

Alisando meus cachos pesados!



Arrepios de vento

no vai e vem da minha memória


(Wania)



Ilustração: summer swing by Tori-f on devianART





54 comentários:

  1. Eu fui nesse seu vai e vem e nem quis mais voltar... Ah, poemas como esses podiam durar eternidades, assim como os momentos que eles guardam.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. E são assim os dias felizes , quem nao tiver guardado esse pente nao passou pela infância.
    Parabéns pela graciosidade costumeira nos seus poemas.
    abraços

    ResponderExcluir
  3. Larinha

    Podiam durar pra sempre... ahh, se a gente soubesse!
    Eu ainda estou me embalando!


    Teu carinho tb embala, minha flor!
    Bjs

    PS: e por falar em embalar...Vai naná...acordada a uma hora destas? :)))))))) :)))))))))

    ResponderExcluir
  4. Lis querida

    Este pente é precioso para mim, felizmente fui penteada com muita suavidade e carinho por ela! Outros, talvez não tenham tido a mesma sorte, infelizmente!

    Minhas palavras agradecem o afago!
    Bjão

    ResponderExcluir
  5. Wania
    Texto lindo!
    Suave, delicado, delicioso...
    Que bom que você tem uma história inspiradora!
    Beijo, querida...

    ResponderExcluir
  6. ...cheguei para ler, estava duro e apressado pensando nos problemas, mas a música e o poema me tranqüilizaram... perdi o tempo, ganhei uma lágrima.

    bjs
    ns

    ResponderExcluir
  7. "..lindo balanço no quintal de tempo..."
    que bonito te ler.]
    Maurizio

    ResponderExcluir
  8. continue emblandose, a vida é um balanço, vai e vem...lindos pés:))) mesmo se nao sao os teus, ou sao?
    beijos minha linda Wania!

    ResponderExcluir
  9. Lindo, Wania!

    Benditos os que tiveram infância e a viveram. Geram esses lindos versos como os seus.

    Beijos, amiga!

    Mirze

    ResponderExcluir
  10. Lindo!
    Adorei o jogo do tempo, adoro a memória, lembranças e infância.
    E quem não tem um balanço no quintal da memória balançando as lembranças da infância?
    kkkk
    adorei esse vai e vem!
    Imagem linda!
    bjssssssss

    ResponderExcluir
  11. Que delícia de poema. Dá vontade de balançar ao vento e saborear a infância perdida. Beijo.

    ResponderExcluir
  12. Dá vontade de voltar no tempo *-*

    ResponderExcluir
  13. É triste ver quanto tempo ele era, acima de tudo, se não poderia ser mais Felci e teve tudo na mão, no meu caso as coisas não perca muito ontem. Um grande abraço e Brasil! Braziill! Brasil!

    ResponderExcluir
  14. E são lembranças assim que embalam toda a vida do sujeito, é onde o sujeito se encontra nelas. :)

    Bem bonito! abraços

    ResponderExcluir
  15. Zélia

    Minhas lembranças da infância não poderiam ser melhores, agradeço sempre por isso


    Obrigada pelo veludo das tuas palvras!
    Bjão

    ResponderExcluir
  16. Nelson queriiiido

    Que doçura ler isso... só pode vir de alguém de muita sensibilidade de Alma!
    Que coisa boa quando as contas não eram nossas e tínhamos todo o tempo do mundo só pra nós! :)


    ... mas o Tempo perdido por esta lágrima, com certeza foi ganho!!!!!

    Bjinho de secar lágrimas pra ti

    ResponderExcluir
  17. Obrigada, Maurizio


    Que bom saber que tu aprecias o que eu escrevo!

    Bjão

    ResponderExcluir
  18. Myra, minha querida!

    Não dá pra perder a infância de vista, eu pelo menos não consigo! Me embalo sempre que posso... recarrego minha paz por lá e volto!

    Bj imenso pra ti!

    PS: Os pés da fotografia não são meus, que pena, tb os achei lindinhos, mas dizem que os meus não são tão feinhos, qualquer dia eu mostro lá no "Pé de Moça" do Eduardo! ;)

    ResponderExcluir


  19. Balançou meu coração...

    Belo penteado poético!

    Beij( ( ((♥)) ) )s!

    ResponderExcluir
  20. são tão reconfortantes esses encontros com a "nossa manina"... e como sempre vc consegue chegar lá dentro de mim....

    ResponderExcluir
  21. Obrigada, Mirze

    Sua presença aqui é sempre motivo de alegria pra mim!

    Bjão, amiga

    ResponderExcluir
  22. Marcinha

    Quem não tem nem que seja um balancinho bem lá no fundo do quintal do Tempo, hein??? :)


    Teus comentários me enchem de vontade de escrever mais e melhor! Obrigada pelo estímulo precioso!

    Bj imenso, minha amiga!

    ResponderExcluir
  23. Dri

    Delícia é te ver por aqui!
    Vem balançar, então...


    Bjs com sabor de chiclete ping-pong, mais gostinho de infância impossível!

    ResponderExcluir
  24. Elania

    Eu sempre fico tentada!!!:))))
    O Tempo é um senhor muito poderoso!

    Bj grande, querida!

    ResponderExcluir
  25. El Drac

    Tem um provérbio que diz: "Não adianta chorar sobre o leite derramado", portanto o que se fez foi o melhor que se podia com o que se tinha para aquela situação. Eu penso assim... tudo é crescimento!

    Obrigada pela presença!
    Bjs

    ResponderExcluir
  26. Bem vindo, Renato

    É bom poder ter um tempo pra lembrar!


    Agradeço as tuas palavras e a tua presença!
    Porta sempre aberta pra ti por aqui!
    Bjs

    ResponderExcluir
  27. Sensacional e nos faz voltar à infância...Coisa boa se embalar assim...

    Hoje, em pensamentos voltamos a esses momentos e com isso, trazemos à tona a criança de dentro de nós.

    LINDO,Wania!beijo,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  28. Tonho

    Que bom que tu gostaste do meu penteadinho...rsrsrs!


    Bjinho parado pra este coração balançado :)

    ResponderExcluir
  29. Que lindo, Wal... o que tu me escreveste!

    Se tu leres os outros comentários, não teve quem não encontrou-se com a sua! As palavras são mágicas, eu cada vez me convenço mais disso!


    Bj carinhoso pra ti e pra tua menina que mora dentro

    ResponderExcluir
  30. Obrigada, Chica

    Fico feliz coma tua presença aqui e mais ainda em saber que gostas do que eu escrevo!


    Bjão, querida!
    Tudo de melhor pra ti!

    ResponderExcluir
  31. Me emocionei... é essa criança que não morre dentro de nós que tem a capacidade de não desistir e acreditar sempre.

    Beijão, querida.

    ResponderExcluir
  32. Lindo quadro de sua infância,
    balançou ternura em meu coração,

    beijos de brisa para vc!

    ResponderExcluir
  33. Cris...tu és uma guria sensível, eu sei!

    Que bom que a nossa menina acredita sempre...


    Bjkinhas pra ti!

    ResponderExcluir
  34. Ester, minha amiga

    Este quadro foi pintado à muitas mãos.
    Ele tb faz meu coração balançar quando o vejo!!


    Amei teus beijos de brisas, mando-te beijos de arco-íris...com todas as cores da minha tela!

    ResponderExcluir
  35. Uma linda imagem. Pedaço de infância que permanece, representa, encanta. Remete-nos a doces lembranças. Adorei os seus poemas! Parabéns pelo blog!

    ResponderExcluir
  36. E eu no balanço parado
    Conto as horas e os meus passos
    Não vejo o vento, apenas nuvens
    Ilusões passageiras...
    Surgem os trovões, os primeiros raios
    Tudo se ilumina, mas a escuridão prevalece
    O balanço segue parado
    E os meus anos já não se contam mais
    Esqueço as horas e viro a página
    O passado ficou na manhã recém abandonada!

    Bacio carissima...

    ResponderExcluir
  37. gosto de sentir a memória reelaborando lembranças de um passado aprazível.
    bjs

    ResponderExcluir
  38. Wania flor! Que lindo, que talento esse seu!
    Voce brinca com as imagens, com os sons, com os ritmos de uma forma espantosamente bela e cativante!

    beijos

    ResponderExcluir
  39. eu gosto muito de sua poesia, ela é para mim o resgate dos sentimentos essenciais.

    um beijo, querida.

    ResponderExcluir
  40. Tem selinho pra você no meu blog :*

    http://diarioerrado.blogspot.com/2010/07/premios.html

    ResponderExcluir
  41. Sinto tanta saudade da minha infância. Doce e intensa fase da vida, assim como seu poema.
    Adorei ♥

    ResponderExcluir
  42. "Ainda me vejo menina"...
    E não permanecemos, todas?
    Pudessem as lembranças serem mais palpáveis...

    Lindo! Lindo!
    bj

    Rossana

    ResponderExcluir
  43. Oi Wania,

    suave e delicado poema que traz o toque nostálgico da infância... Bj com carinho.

    Úrsula

    ResponderExcluir
  44. Bem vinda, Stela

    Fico muito feliz que tenhas apreciado meu cantinho. Obrigada pelas palavras carinhosas, sempre um vento a favor!

    Porta sempre aberta pra ti por aqui!
    Bj grande

    ResponderExcluir
  45. Lunna querida!

    E eu no balanço parado
    Conto as horas e os meus passos
    Não vejo o vento, apenas nuvens
    Ilusões passageiras...
    Surgem os trovões, os primeiros raios
    Tudo se ilumina, mas a escuridão prevalece
    O balanço segue parado
    E os meus anos já não se contam mais
    Esqueço as horas e viro a página
    O passado ficou na manhã recém abandonada
    !



    Pelo jeitinho, não é só eu que tenho lembranças do meu balanço de outrora! :)
    Liiiiindo o seu embalar do tempo!

    Obrigada por vir e comentar!
    Bjão, minha amiga!

    ResponderExcluir
  46. Ribeiro

    A minha memória feeeeerve! :)))))

    Bão, querido!

    ResponderExcluir
  47. Oi, Mìrian querida!

    Que bom te ver por aqui...
    Sempre afofofando meu coração com as tuas palavras macias.... me faz tanto beeem! Para quem não faria??? :)


    Obrigada, amiga!
    Bjssssssss

    ResponderExcluir
  48. Aaaiiii, Betina...tuas palavras me calaram!
    ...mas para quem já tem a Alma cristalina como a tua o essencial já foi resgatado!


    Tb adoro a tua escrita, sempre me toca profundamente!

    Bj imeeenso

    ResponderExcluir
  49. Elaina querida!

    Obrigada pela lembrança e pela consideração, meu Encataventos fica honradíssimo e agradece de coração.

    Bjsssss

    ResponderExcluir
  50. Rossana

    Todas meninas, sempre!!!!!!
    Quisera mesmo, seria tão booommmmmmmm!:)))


    Te gosto muuuuuito,
    Bjs

    ResponderExcluir
  51. Oi, Úrsula

    Palavras de brisas, suaves como tu!
    Obrigada!


    Bjs com sabor de infância pra ti, minha amiga querida!

    ResponderExcluir
  52. Oi, minha forzinha Maryama

    Que bom te ver por aqui!
    Tava saudade!

    Tudo bem contigo???


    Doce e intensa... disseste bem!
    Boas lembranças!

    Bj graaande!

    ResponderExcluir
  53. Marcada à ferro e fogo n'alma... lembrança quase táctil...

    ResponderExcluir
  54. Wania! Teus versos sempre aquecem meu coração. Esse post, especificamente, um encanto... A imagem, as palavras... Elas fazem com que os sentidos consigam absorver o vento, o balanço as lembranças. Que talento! Beijão.

    ResponderExcluir

"Uma palavra caída
das montanhas dos instantes
desmancha todos os mares
e une as terras mais distantes..."
(Cecília Meireles)

Que bons ventos te tragam mais vezes!