domingo, 28 de março de 2010

Tênue...




À Laurinha, na sua imensa dor...



Um corpo Frágil que suporta um

Pesado fardo que abarca um

Penoso jugo que se sustenta por um

Delicado fio que ao se partir liberta uma

Alma leve que guarda uma

Vida alegre que viaja nas asas de uma

Borboleta que voa rumo ao Infinito Azul



(Wania)


Música de David Lanz – “Courage of the Wind”



38 comentários:

  1. Waninha
    Só de imaginar que fizeste este poema para uma criança que está sofrendo, meu coração fica tão apertado (tomara que não...).
    Bj querida e saudades de vc

    ResponderExcluir
  2. Perfeito!

    Tal qual uma borboleta, somos nós, querendo transparecer beleza e carregando pesados fardos.

    Vc é linda, tal qual sua poesia =).

    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Tão leve e tão lindo!
    Tão forte e tão delicado!
    Frágil, pesado, penoso, delicado, alma, vida, borboleta... quanta coisa importante, forte e essencial, juntas!

    Lindo!
    Ps.: imagem PERFEITA!
    bjs Wania, ótimo fds!

    ResponderExcluir
  4. Nossa, a tristeza visitou os meus olhos com esse poema...

    Que sensibilidade, Wania.

    Que ele possa consolar, de alguma forma.

    Um bjo,

    Talita.

    ResponderExcluir
  5. Lindo, Wania!

    Ao meu ver, onde se lê Laurinha, cabem tantos outros nomes que a mensagem de sua poesia deixou.

    Maravilhoso!

    Beijos

    Mirse

    ResponderExcluir


  6. ...que vOo°a rumo ao Infinito Azul.
    Que é o além daqui, lá...

    Por um fio...

    TRISTE!

    beij♥ ← nele!

    ResponderExcluir
  7. Wania, achei melancólico.

    Boa semana

    Bjao

    ResponderExcluir
  8. muito triste mas qdo é feito com amor e por amor, é sempre lindo!
    fiquei emocionada ....beijosssssssssss

    ResponderExcluir
  9. Belíssimo poema, Wania. Tanto no que tange ao conteúdo, quanto ao ritmo.
    Ótima semana.
    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Perfeita sintonia entre a imagem e as palavras. A leveza de um bater de asas.

    Um beijo

    ResponderExcluir
  11. Muito lindo, doce, triste, frágil. Emociona. beijo.

    ResponderExcluir
  12. Lì querida

    Fiz este poema para uma amiga muita amada que perdeu a mãe ontem depois de meses de internações e sofrimento... mas bem que poderia ser por qualquer um que, infelizmente, sofre até o finzinho!

    Olha, meu coração tb ficou apertado, só melhorou um pouco depois que consegui escrever!
    O sofrimento não precisava existir...

    Bj, querida!
    Tb sinto tua falta por aqui!

    ResponderExcluir
  13. Obrigada, Marcinha

    Tuas palavras são sempre leves, lindas e essenciais pra mim!

    Bjsss

    ResponderExcluir
  14. Larinha

    As palavras mais lindas são as que tu me escreve sempre!


    Obrigada pela presença amiga por aqui... me faz tanto bem!

    Bjinho carinhoso pra ti, minha florzinha.

    ResponderExcluir
  15. Talita

    Escrever me consolou muito e espero que console tb a quem quiser ou precisar ouvir!

    Obrigada pelo carinho,
    Bjs

    ResponderExcluir
  16. Mirse, minha amiga

    Concordo PLENAMENTE com o que tu disse, cabe qualquer nome ali...à Laurinha, à Maria, ao João, enfim a todos que perdem afetos ou mesmo sofrem as próprias dores!

    Agradeço teu carinho de sempre!
    Bjão, querida!

    ResponderExcluir
  17. Poema e música belíssimos! Casados com a imagem e os sentimentos de Laurinha que agora voa, livre, liberta de toda a sua dor!! Que assim seja!!

    Boa semana! Beijus,

    ResponderExcluir
  18. Tonho

    Por fio do Infinito Azul...
    Tênue, tudo é muito tênue!


    Agradeço a tua presença por aqui, gosto demais!
    Bj grande pra ti

    ResponderExcluir
  19. Georgia

    Não tinha como ser diferente, este tema só consigo abordar assim desde jeitinho... mas no final voltamos nas asas de uma borboleta, isso dá alento mesmo na morte, pelo menos pra mim!

    Bjs, amiga!

    ResponderExcluir
  20. Myra, minha querida!

    Falaste tudo, é triste, mas foi feito com amor em nome de uma grande amizade!

    Um sol imenso e nenhum vento para te alegrar os dias é o que desejo!
    Bj grande pra ti.

    ResponderExcluir
  21. Obrigada, Fred

    Fico bem feliz que tenha gostado assim!

    Uma semana linda pra ti tb,
    Bjão

    ResponderExcluir
  22. Lídia querida

    Obrigada pelas doces palavras... fiquei leve!

    Bjão e um semana linda pra ti!

    ResponderExcluir
  23. Dri

    Que bom ouvir de novo a tua VOZ, senti tua falta!
    Fico contente quando gostas do que eu escrevo, sempre um estímulo pra mim!
    Obrigada...

    Bjão, amiga!

    ResponderExcluir
  24. Tênue como uma borboleta, lindo isso.E emotivo como o infinito Parabéns pela sensibilidade!

    Vim correndo pra te dizer que nao sou assim tao desnaturada a ponto de nao ter sentimentos bons com aquela fofura Pitty! os sentimentos eles expressam momentos ,já deve ter ouvido falar que os gatos podem até transmitir sentimentos depressivos, claro que vai depender da sua dona tambem ter tendencias , não é o meu caso acredito que a presença dela me fez ver o quanto estive só !os olhares dos gatos são perturbadores,quase sempre, mas eu adoro a gatinha Wania.
    A mudança na rotina e a falta de condiçoes físicas pode gerar um outro lar, mas nada que as duas nao sobrevivam.
    beijinhos e boa semana pra voce

    ResponderExcluir
  25. Que delicadeza, Wania... para um momento tão pesado.

    Beijo imenso pra ti

    ResponderExcluir
  26. Querida Wania,

    bela e sensível homenagem, em versos encadeados e delicados, a quem vive uma dor intensa... Obrigada pelo carinho de sempre através de seus comentários tão amáveis e expressivos. Te admiro e te gosto muito. Bj afetuoso,

    Úrsula

    ResponderExcluir
  27. Forte.. como a dor do momento..
    Lindo.. como o ser que o escreve.
    Linda semana, querida amiga,
    Passei para deixar beijos,
    Regina d'Ávila.

    ResponderExcluir
  28. um beijo, o de cada dia, e ainda molhado, aqui nao para de chover ...a primavera esta so no calendario:)))

    ResponderExcluir
  29. É de se admirar a percepção (e sensibilidade), que você tem da morte.
    Penso e sinto da mesma forma.
    Uma 'alma leve', que 'guarda uma vida alegre', mas que no momento sofre, presa no corpo que terá que abandonar.
    Tenha eu perto de mim em minha hora, uma pessoa que cante como você.

    Abrçs.

    ResponderExcluir
  30. Fios que por vezes nos fazem marionetes da dor.
    Deixe a Lauirnha voar leve, alegre e sã no infinito azul.

    Escapuliu uma lágrimazinha...
    bjs, linda.

    Rossana

    ResponderExcluir
  31. Oi, Luma

    Que as almas libertas possam voar livre de toda dor!

    Obrigada pela presença e pelas palavras que aquecem!
    Bjão, querida!

    ResponderExcluir
  32. Lis

    Que bom ouvir isso de ti, me espantei com o que tu escreveste. Tu é uma pessoa de tanta sensibilidade que achei que não combinava com aquele post. Eu posso estar errada, mas não consigo ver os bichinhos assim, para mim eles só passam coisas boas!
    Que tu consiga ajeitar as coisas para que fiquem boas para os dois lados, só isso que posso te dizer!


    Obrigada pela presença no meu cantinho , fico feliz que tenha gostado do poema!

    Bjssssss

    ResponderExcluir
  33. Cris

    Só vendo assim para suportar... isso é o que eu penso!

    Agradeço teu carinho, me faz leve tb!
    Bjão

    ResponderExcluir
  34. Ùrsula querida

    Não nos conhecemos realmente, mas acho que se isso fosse possível íamos nos dar muito bem, como já acontece por aqui. Tb te gosto muito e tenho uma sintonia muito grande com o que tu escreve...

    A amizade é uma via de duas mãos, sempre!

    Obrigada por tudo!
    Bjão carinhoso pra ti tb!

    ResponderExcluir
  35. Rê querida!

    Que saudaaaaaaaaaaaaaaaade de ti, fazes falta sabia?
    Que bom te ver por aqui e ler estas palavras que me fazem tão bem, agradeço de coração a tua generosidade!

    Espero que tudo esteja bem contigo!
    Bjsssssssssssssss

    ResponderExcluir
  36. Myra

    Vou rezar para que esta chuva vá pra longe e a primavera chegue com toda força nesta tua terra linda e no teu coração! Chega de frio, chega de cinza... que brote luz e cor por tudo!

    Bjão, minha amiga querida!

    ResponderExcluir
  37. Bem vindo, Sylvio

    Olha, eu trabalho com a morte todos os dias na minha profissão e só a vendo assim para aliviar o fardo e poder ajudar a quem precisa nesta hora! A revolta e a raiva não deixam as coisas mais fáceis, muito pelo contrário, dificultam demais!

    Se pensas e sente da mesma forma, certamente terás alguém do teu lado para te embalar nos braços e cantar nos teus ouvidos nesta hora. Nada é por acaso... são as colheitas!

    Obrigada pelo diálogo e pelas doces palavras.
    Porta sempre aberta pra ti por aqui!
    Bjinhos

    ResponderExcluir
  38. Doce Rossana

    Ninguém consegue ser marionete da dor por muito tempo, as cordas se partem, ainda bem e alma agora liberta vai conseguir dançar sua própria coreografia!

    Obrigada pelas ricas palavras e pelo carinho constante, me faz muuuuuito bem!

    Bjão imenso, amiga!

    ResponderExcluir

"Uma palavra caída
das montanhas dos instantes
desmancha todos os mares
e une as terras mais distantes..."
(Cecília Meireles)

Que bons ventos te tragam mais vezes!